sábado, 7 de agosto de 2010

Vidas que se cruzam

Ontem eu estava com uma dor de cabeça desgraçada...o que alias ainda sinto, então, quando em casa, sozinha com um atestado médico enorme na bolsa e sem vontade alguma de morgar fui ver um filme: Vidas que se cruzam e além de exelente foi um filme que me despertou para uns textos que havia lido há anos atrás que trata da repetição da atmosfera da infância na idade adulta, isso é muito importante até na escolha do companheiro,  nos influencia demais nem percebemos. Tendemos sempre a repetir o que vivenciamos na infância...se temos pais socialmente saudáveis, que tem um bom relacionamento amoroso ente si, tendemos a procurar homens saudáveis na fase adulta, do contrário, se vemos a mãe sofrer com um marido mulherengo, alcóolatra ou mesmo aquele egoista e distante tendemos a nos aproximar deses mesmos estereótipos, tudo isso inconscientemente, pois como defendo em vários textos, o inconsciente tem MUITO poder sobre o racional, influencia em todas as escolhas, as vezes aquela vozinha bem baixinha é o inconscniente te camuflando os pensamentos racionais. Um jeite de decifrar? Nem Freud escapou dessa.... Também por essa explicação temos aquele velho preconceito acerca das meninas que fazem programa desde novas. Elas apenas repetem o ambiente da infancia, porque elas já cresceram na prostituição e se sentem tranquilas nelas, por mais pertubador que seja, a mente quer a repetição, temos um senso de auto-proteção que nos mantém sempre nos ambientes conhecido, porque o novo pode ser fatal, isso tem raízes quando ainda éramos primatas e víviamos na caverna. Voltando ao filme a protagonista com um tempo passa a repetir o que ela mais repugnou em sua mãe...criando um caminhos de erros e sofrimentos. Enfim, lindo o filme recomendadissimo por mim...

http://www.cinepop.com.br/filmes/vidasquesecruzam.php


Por fim minha arte.
o Antes:



O Depois: ha ha ha




Para matar de raiva o maridinho:



" Palhaçada aqui é essa heim lili..."
- Hum foi a Chaguinha que colocou...

Olha só quem é a Chaguinha:



Kkkk .

Nenhum comentário: