domingo, 12 de setembro de 2010

Muito bom...minhas amigas de blog são otimas!

sexta-feira, 27 de agosto de 2010 Post By: Lilah Verdades Absolutas



Eu não acredito em verdades absolutas. Quando temos dezoisto anos acreditamos que o mundo se divide em dois lados: o nosso e o errado. Faz parte da vida que seja assim e talvez seja até saudável, por que é a crença nessa (in)verdade que nos move para frente. Acreditar que mudaremos o mundo, que seremos mais e melhor, que faremos de tudo que sonhamos....nos dá combustível para seguir em frente num momento de ebulição total de hormônios e vontades. Mas a gente cresce...ou deveria.

E quando a gente cresce, descobre que o mundo não é uma folha de papel que só tem frente e verso. A gente descobre que entre a frente e o verso existe um mundo de coisas que nem éramos capazes de enxergar. A gente entende que entre preto e branco existe uma infinidade de cinzas e que entre a minha verdade e a sua verdade, moram milhares de versões alternativas.

A gente cresce e percebe que não vamos mudar o mundo que, no máximo, vamos mudar a nós mesmos. E que isso será uma batalha árdua. A gente descobre que não precisa concordar com o outro para respeitar. E que eu posso, sem nenhum problema, gostar de alguém ainda que eu não comungue e todas as suas idéias.

A gente cresce...ou devia. Por que do outro lado dessa estrada a gente descobre que a diversidade pode ser empolgante. Que o coração das pessoas não é um feudo que precisamos tomar posse e conquistar, com armas e cercas. Que coração é terra livre e que sentimentos crescem mais, se não são contidos por regras e muros. E que podemos amar, até quem a gente não entende.

A gente cresce. E então a gente aprende que não existe só o MEU lado e o SEU lado. Mas existe o meio. E que no meio, na maioria das vezes, repousa o equilíbrio. Por que, cara pálida, o caminho do meio não se chama "fazer média", se chama maturidade. Pena, que para alguns, ela demore mais...
______________

Esse é AQUELE texto... limpo, realista, escrito em prosa, quase como uma conversa ao pé do ouvido, tomando café com bolo de cenoura quente à tarde....ih viajei. Mas é a verdade.
Eu acho que todos um dia percebem isso...ou pelo menos quase todos. É nessa hora que toca a campanhia da idade, é nesse momento que as experiencias vividas marcam nosso caminhar, o pensar, o ser e o agir. Minha epifania, como escrevia Clarice, nesse sentido, foi ano passado. Revi meus atos, as idéias de mim e dos outros e passei a viver melhor. Ou pelo menos penso que passei a assim o fazê-lo. A vida tomou novas cores, as palavras...novas compreensões e os incidentes corriqueiros... um significado. Aprendi que eu não devo brigar com o mundo, que aqui ninguém é contra mim e sim todos são ao meu favor, montando aquela tão falada rede, trama vital que nos induz as provações. Aqui ela fala de forma clara na alegria do amor livre, do amor companheiro, enfim, do amor maduro. Do meu amor.

Um Bom dia de domingo à todos.
Texto retirado do Blog Tramas, tranças e bobagens.
Olha o link ai:
http://tramasebobagens.blogspot.com/

Um dos meu favoritos, parábens Lilah.

Nenhum comentário: