sábado, 25 de setembro de 2010

Some Unholy War... Amy Winehouse


Some Unholy War Amy Winehouse

If my man was fighting,
Some unholy war,
I would be behind him,
Straight shook up beside him,
With a strength he didn't know,
It's you I'm fighting for,
He can't lose with me in tow,
I refuse to let him go,
At his side and drunk on pride,
When he waits for the blow.

Put it in writing,
But who you writing for,
Just us on kitchen floor,
Justice done,
Reciting my stomach stands still,
Like you're reading my will,
He still stands in spite of what his scars say,
And I battle 'til this bitter finale,
Just me, my dignity and this guitar case


If my man was fighting some unholy war,
And I will stand beside you,
Who you dying for,
B - I would have died too,
I'd liked to,
If my man was fighting,
Some unholy war,
If my man was fighting,
Some unholy war,
If my man was fighting,
Some unholy war

Tradução:


Se meu homem estivesse lutando
Em alguma guerra pagã
Eu estaria atrás dele
Parada ao lado dele
Com uma força que ele não conhecia
É por você que eu estou lutando
Ele não pode perder comigo por perto
Eu me recuso a deixá-lo ir
Ao lado dele e bêbada de orgulho
Quando ele espera pelo golpe



Ponha isto por escrito
Mas para quem você está escrevendo
Apenas nós no chão da cozinha
Justiça feita
Recitando do âmago, continuando parados
Como se você estivesse lendo meus pensamentos
Ele continua em pé apesar do que suas cicatrizes
Eu lutarei até este final amargo

Apenas eu, minha dignidade e esta caixa de guitarra



Sim, meu homem está lutando em uma guerra pagã
E eu estarei a seu lado
Para quem você está lutando
Eu teria que morrer também
Eu gostaria
Se meu homem estivesse lutando
Em uma guerra pagã
Se meu homem estivesse lutando



Acho linda essa música porque passa uma caracteristica que é beeeem da compositora, extremidade!
Não é muito conhecida (talvez por isso eu goste tanto dela) mas é uma grande letra, com uma bela melodia.
A palavra chão da cozinha tão recorrente aparece também...igual a palavra "gazela" de Chico Buarque que ele adora!.
Vale a pena escutar e entrar no mundo da compositora, seus medos, suas inseguranças e por fim seu tão errante CORAÇÃO DE MULHER...sua atitude tão singular diante de um mundo de celebridades feitas e rotuladas de uma só forma, ela é a cereja verde, onde nenhuma gravdora dita seus atos, seu jeito de vestir, ou sua rotina. Não precisa andar maquiada ou esconder seu vício para ninguém, como tantos e tantos o fazem por ai. Ela assume decididamente quem é em qualquer situação e até escreve sobre isso.

Afinal: Que mulher é essa de cabelo Beehive, olhar agressivo e corpo castigado pelas valvulas de escape que ela usa compulsivamente?

Nenhum comentário: